Os fabulosos Abarth nos 70 anos da marca



Nº1 do 207/A foi vendido em Amelia Island.

A celebrar 70 anos de existência, a Abarth – oficialmente criada a 31 de Março de 1949, com a denominação Abarth & C.Srl – recebeu há dias o reconhecimento geral, com uma enorme exposição de modelos históricos no Salão de Genebra. Ao mesmo tempo, nos leilões de Amelia Island, destacou-se a venda do chassis nº 1 do 207/A, criação de três magos da indústria automóvel.
Na realidade, o 207/A, do qual apenas foram produzidas 10 unidades, resultou do génio mecânico de Carlo Abarth, combinado com o desenho de Giovanni Michelotti e o fabrico da Carrozzeria Boano (de Mario Boano), de Turin.
Correspondendo ao desafio de Tony Pompeo – importador italo-americano empenhado em encontrar um pequeno fabricante transalpino que viesse a ser competitivo nas pistas dos Estados Unidos – a Abarth teve no 207/A o seu primeiro automóvel "de série", embora curta.
Montando um motor Fiat de 1.089cc, alimentado por dois Weber de duplo corpo, que debitava 66 cavalos, o Abarth face ao seu diminuto peso era muito competitivo.
Comprado em Nova Iorque por John Bentley, foi com este piloto que fez a maior parte da sua carreira, que começou nas 12 Horas de Sebring de 1955.
Com mais cinco proprietários depois de Bentley, o Abarth 207/A nº 1 surgiu este ano no catálogo da Gooding & Company para Amelia Island. Na hora da licitação, superou o que dele se esperava e foi arrematado por 362.500 dólares, bastante mais do que outros modelos da marca (muito menos raros), também vendidos em Amelia Island.

Foram esses os casos de um Fiat-Abarth 750 Record Monza Zagato, de 1957, vendido pela RM/Sotheby's por 98 mil dólares ou os "insignificantes" 16.800 dólares pagos, no leilão da Bonhams, por um Abarth AU1000 Berlina Corsa, de 1967.
Os fabulosos Abarth nos 70 anos da marca Os fabulosos Abarth nos 70 anos da marca Reviewed by Auto Vintage on 19.3.19 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.