A Mulher e o Automóvel



A história de de Bertha Benz e de Mercedes Jellinek… na origem da Mercedes-Benz.


Sendo hoje, 8 de Março, Dia da Mulher, lembramos duas senhoras que ficaram para sempre ligadas à histórica Mercedes-Benz: Bertha Benz e Mercedes Jellinek.
Poderíamos neste dia centrar-nos no desporto e evocar nomes como Maria Teresa de Filippis, Pat Moss, Lella Lombardi, Michele Mouton ou a "nossa" Elisabete Jacinto. Optámos, porém, por outro caminho e fomos até aos próprios primórdios do Automóvel.
Berta Benz (Ringer de nascimento) foi fundamental no apoio (inclusive financeiro) que deu ao seu marido Karl Benz na concretização do sonho de criar um veículo motorizado.
Mais do que isso, foi Bertha quem realizou, em 1988, a primeira grande viagem aos comandos (ainda não um volante) de um automóvel: mais de 100 quilómetros percorridos, entre Mannheim e Pforzheim.
Nada importante no desenvolvimento do primeiro automóvel é a história de Mercédès Adrienne Ramona Manuela Jellinek, mas é a ela que se ficou a dever o nome "Mercedes".
Filha do empreendedor austríaco Emil Jellinek, foi este quem deu origem a que os Daimler, fabricados pela Daimler-Motoren-Gesellsschaft (DMG) viessem a ser chamados de Daimler-Mercedes, isto porque Jellinek efectuara várias corridas utilizando o pseudónimo "Mercedes".
O nome Mercedes foi registado a 23 de Junho de 1902 e a marca propriamente dita, foi registada a 26 de Setembro do mesmo ano. Em Junho de 1903, Emil Jellinek recebeu permissão para auto-intitular-se de Jellinek Mercedes. "Provavelmente, é a primeira vez que um pai se apropriou do nome da sua filha", comentou Jellinek na altura.
Em Junho de 1926, as duas fábricas mais antigas de motores, a DMG e a Benz & Cie, juntaram-se e fundaram a Daimler Benz AG, hoje conhecida como Mercedes-Benz.
Dois nomes de mulheres.


Foto Daimler
A Mulher e o Automóvel A Mulher e o Automóvel Reviewed by Auto Vintage on 8.3.18 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.