Recordando Ken Miles a propósito de "Le Mans 66"



Filme "Ford v. Ferrari" estreia hoje em Portugal.

Há um mês demos aqui conta da estreia do filme "Le Mans 66: o Duelo" (no original "Ford v. Ferrari"). Chegou o dia da primeira projecção pública comercial da película realizada por James Mangold, tendo como principais actores Matt Damon, no papel de Caroll Shelby, e Christian Bale, vestindo a pele Ken Miles. É, portanto, uma excelente oportunidade para recordar a vida breve do piloto-ensaiador , desaparecido meses depois de Le Mans.
Nascido em 1918, em Birmingham, na Grã-Bretanha, Miles iniciou a sua ligação aos desportos motorizados através das duas rodas. Estudou Engenharia Automóvel e acabou por abandonar o motociclismo quando chegou a II Guerra Mundial e se alistou nas Forças Armadas do Reino Unido.
Após o Armistício, regressou às pistas, já nas quatro rodas, conduzindo em corridas reservadas a automóveis antigos.
Em 1951, na companhia da mulher, emigrou para os Estados Unidos, continuando a sua ligação aos automóveis e às corridas.
Foi na California que se tornou notado aos olhos de Carroll Shelby, que o contratou, no início dos anos 60, para colaborar no desenvolvimento dos Cobra.
Pouco depois inicia-se a fase fulcral do filme "Ford v. Ferrari", com o construtor norte-americano a encomendar a Shelby um automóvel capaz de bater os italianos em Le Mans.
Paulatinamente, Miles e o Ford GT40 foram progredindo, até chegarem a 1966, que seria o ano da consagração. Depois do triunfo nos 2.000Km de Daytona de 1965, a vitória chegou nas 24 Horas de Daytona de 1966 e depois nas 12 Horas de Sebring.
Miles deveria ter conseguido o terceiro triunfo do ano em Le Mans, mas ficou para a eternidade a ordem que recebeu para retardar o andamento, por forma a aguardar pelos seus companheiros de equipa, para tirar uma foto com todos os Ford a passarem a linha de meta juntos.
O resultado, para Miles (e para Denis Hulme, o seu companheiro em Le Mans), foi perder a corrida, por o Ford nº 2, de Bruce McLaren e Chris Amon, ter percorrido mais alguns metros durante as 24 horas.
Miles não ficou contente com a situação – "Estou desiludido, claro. Mas o que é que se pode fazer agora?" foi o seu único comentário público – mas nem por isso virou as costas à Ford.
Dois meses mais tarde, a 17 de Agosto de 1966, na pista de Riverside, no final de um dia de testes ao Ford J-car (que viria a dar origem ao GT40 MK IV), Miles perdeu o controlo do bólide, encontrando a morte a desempenhar a função que mais gostava: desenvolver um carro de corridas.


Veja um novo trailer do "Ford v. Ferrari"
Recordando Ken Miles a propósito de "Le Mans 66" Recordando Ken Miles a propósito de "Le Mans 66" Reviewed by Auto Vintage on 15.11.19 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.