500 Milhas de Indianapolis: sonho antigo da Ferrari



Construtor pode marcar presença na pista oval em 2022… mas não será a primeira vez.


A “questão” surgiu na segunda metade de Abril. Face à possibilidade de os custos da Fórmula 1 virem a ser limitados regulamentarmente, um tweet de Mattia Binotto deu conta de que a Ferrari poderia vir a abandonar o “Circo” e voltar-se para as 500 Milhas de Indianapolis. Parece inédito mas não é. A história remonta a 1952.
Desde o tweet de Binotto (actual chefe da Ferrari na Fórmula 1) não têm faltado vozes a incentivar o “salto” da Ferrari para a pista oval norte-americana.
Mário Andretti, antigo piloto da Scuderia, foi um dos primeiros a dizer que “ter a Ferrari em Indianapolis seria incrível” e no próprio filho de Enzo Ferrari, Piero, já veio dar o seu apoio à ideia:
“Eu amo Indianapolis. Vi Gian Paolo Dallara conquistar sua primeira vitória na Indy 500. A Ferrari já participou, com Alberto Ascari, e isso pode voltar a ser uma opção agora”, disse Piero Ferrari ao Gazzetal dello Sport.
Recorda, ainda, que “nos anos 80 já havia planos. Acho que o meu pai ficaria muito orgulhoso se um Ferrari pudesse vencer a Indy 500”.
Fazendo parte do calendário dos dez primeiros anos do Campeonato do Mundo de Fórmula 1, as 500 Milhas de Indianapolis eram uma prova na qual as equipas europeias, em regra, não participavam.
Todavia, em 1952, a Ferrari atreveu-se a deslocar até à pista oval os seus 375S, com algumas modificações. Dos quatro que alinharam nas qualificações apenas se qualificou o que fora confiado Alberto Ascari.
Uma experiência muito pouco positiva, com Ascari, face a uma concorrência totalmente norte-americana, a rubricar apenas o 19º melhor tempo dos treinos, terminando a prova após 40 voltas, devido ao colapso de uma das jantes raiadas Borrani com que o carro estava equipado.
Oficialmente, a Ferrari não voltou mais às Indy 500, embora não faltem envolvimentos “indirectos”: com Kurtis Kraft, ainda nos anos 50, com o STP-Paxton, na década de 60, e com um projecto sonhado por Mario Andretti em 1973.
Muito mais próxima de Indianapolis esteve a Ferrari em 1986, ano em que foi construído o 637, a partir de um projecto de Gustav Brunner.
Carro que nasceu num cenário de algum modo idêntico ao actual, uma vez que surgiu como resposta de Enzo Ferrari à possibilidade da FIA alterar as regras da Fórmula 1.
Testado em Fiorano, por Michele Alboreto e por Bobby Rahal (que chegou a ser anunciado, a par de Andrea de Cesaris, como piloto oficial), Enzo Ferrari determinou que fosse confirmada a intenção de a equipa correr na Fórmula Indy na apresentação de Gerhard Berger como piloto da equipa de F. 1.
Pouco depois, a FIA recuou na sua ideia de proibir os motores de 12 cilindros na F. 1 – contra a qual estava Enzo Ferrari – e a Scuderia cedeu o 637 à Alfa Romeo, para que esta tentasse a Fórmula Indy.
Hoje, o 637, que nunca correu, é apenas uma peça do Museu de Maranello.




500 Milhas de Indianapolis: sonho antigo da Ferrari 500 Milhas de Indianapolis: sonho antigo da Ferrari Reviewed by Auto Vintage on 21.5.20 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.