O regresso do nº 57



Após três anos de restauro, Porsche mostra a partir de amanhã o seu 901.

A partir de amanhã e até ao próximo dia 8 de Abril, o Porsche Museum, em Stuttgart, terá como estrela o produto de três anos de trabalho de restauro. É o 911 mais antigo da colecção oficial da marca, ainda um 901. Daí o nome da mostra: "911 (901 nº 57) – A legend takes off”.
Construído em Outubro de 1964, ainda com a denominação de 901, foi encontrado pela Porsche Museum, em muito mau estado, passados 50 anos.
Paradoxalmente, a colecção do Porsche Museum não tinha nenhum dos 82 exemplares do 901 fabricados, os primeiros 911 a serem produzidos e que, ainda antes de começarem a ser comercializados, por decisão tomada a 14 de Novembro de 1964, foram forçados a mudar a sua designação para a que perdura até hoje.
Entende-se, portanto, que a marca tenha colocado todo o seu empenho no restauro deste modelo raro (existe um em Portugal, o único na Península Ibérica), operação que obedeceu a uma regra interessante: manter tudo o que fosse possível do automóvel original e repor o que fosse necessário com peças retiradas de outros carro quase contemporâneos.
O resultado desses três anos de árduo trabalho poderá ser agora visto no Porsche Museum. Mas antes poderá ver uma dezena de imagens e um vídeo que documentam o regresso à vida do nº 57.

Fotos e vídeo: Porsche AG












O regresso do nº 57 O regresso do nº 57 Reviewed by Auto Vintage on 13.12.17 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.