Leilão da RM em Paris



Surpresas e desilusões na primeira venda da Rétromobile.


Há uma lei suprema do mercado: a da oferta e da procura. No leilão de Paris da RM/Sotheby's ela fez-se sentir… embora por vezes sem sentido aparente. Bons automóveis ficaram por vender. Outros até se pode dizer que foram baratos. E outros ainda (bastante) caros.
Dos 78 automóveis que subiram ao palco, 18 ficaram sem comprador. As ofertas não chegaram para o preço mínimo pretendido. O maior "flop" terá sido a estrela do leilão, o Porsche 917/10, o primeiro de Can Am, que não encontrou quem pagasse 4,6 milhões de euros ou mais.
Não se pense, porém, que foram apenas os automóveis mais caros os que ficaram na lista dos "não-vendidos". Nesta ficaram automóveis como um Jaguar E Type Serie 1, com o valor mínimo de 150 mil euros, ou um Lotus Elite, de 1960, com o valor mínimo de 75 mil euros.
Em sentido contrário, também houve vendas a valor elevado, numa sessão em que o automóvel mais valioso acabou por ser um Alfa Romeo Tipo B P3, de 1934, levado para as pistas pela Scuderia Ferrari, vendido por 3.920.000 euros.
Com os Ferrari a continuarem em alta (um 365 GTB/4 Daytona Spider, de 1973, atingiu o valor de 2.156.000 euros), em particular destaque estiveram os modelos Porsche dos anos 80/90, com o 959 Sport, de 1988, a render 1.960.000 euros. Em sentido contrário, o Porsche 901 Cabrio, que a leiloeira esperava vender entre 850 mil e um milhão de euros, não foi além de 560 mil, a que se somaram cerca de 100 mil euros da comissão da leiloeira.


Porsche 959 Sport, de 1988, vendido por 1.960.000 euros



Ferrari 365 GTB/4 Daytona Spider, de 1973, vendido por 2.156.000 euros



Fotos: Remi Dargegen-Courtesy RM/Sotheby's
Leilão da RM em Paris Leilão da RM em Paris Reviewed by Auto Vintage on 9.2.17 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.