Realeza não inflacionou leilão da Bonhams

 


Valores “razoáveis” pagos pelo BMW 507 (do último rei da Grécia) e pelo Aston Martin DB2/4 (ex-rei Balduíno da Bélgica).


Mais de oito milhões de euros foi quanto movimentou o leilão levado a cabo pela Bonhams em Zoute. Um quarto foi proveniente do BMW 507 que teve como primeiro proprietário o rei Constantino da Grécia, último monarca helénico. Outra peça da realeza, um Aston Martin DB2/4, chegou aos 264 mil euros.

Sendo dois modelos de indiscutível valor para qualquer coleccionador de Automóveis Antigos, é verdade que o histórico dos dois automóveis contribuiu para os valores alcançados, sem, porém, os ter elevado a valores fora do “razoável”.

O 507, Serie II, de 1959, foi comprado por 2.070.000 euros, valor que, sendo elevado, está longe dos cinco milhões de dólares pagos há dois anos pelo 507 (Serie I) que foi de John Surtees.

Já o Aston Martin que foi do rei Balduíno da Bélgica terminou a licitação com o valor de 264.500 euros, preço em linha com as últimas vendas de modelos idênticos.

Segundo automóvel mais caro da venda em Zoute foi o Ferrari 250 GT Berlinetta Lusso, de 1963, vendido por 1.782.500 euros, bem mais do que o Mercedes-Benz 300 SL Roadster, de 1958, que não foi além dos 851 mil euros, valor que convertido para dólares equivale ao “habitual” um milhão.

O leilão da Bonhams, recorde-se, foi o único evento que “sobreviveu” do programa deste ano do Zoute Grand Prix, que todos os anos se realiza naquela estância balnear belga.

Realeza não inflacionou leilão da Bonhams Realeza não inflacionou leilão da Bonhams Reviewed by Auto Vintage on 13.10.20 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.