Bette Davis: nome de olhos e de automóveis exclusivos


Packard Twelve 1508 Convertible Sedan, de 1937, em leilão em Scottsdale.



No início dos anos 80, pela voz de Kim Carnes, as emissões de rádio repetiam a música "Bette Davis Eyes", celebrando a figura da grande diva do cinema, que viria a desaparecer no final da mesma década. Mas Bette Davis não deu só nome a uma canção: também serviu de denominação de automóveis.
Uma das estrelas do catálogo da Worldwide Auctioneers para a semana de Scottsdale deste ano é o exclusivo Packard Twelve 1508 Convertible Sedan, de 1937, que foi oferecido a Ruth Elizabeth Davis (assim era o seu nome completo) por Jack Warner, como prenda pelo segundo Oscar ganho pela atriz, pelo seu desempenho em "Jezebel".
Encomendado com características específicas para o agrado da actriz, não surpreende que este automóvel seja conhecido até hoje como o "Packard Bette Davis".
Sempre mantido em muito bom estado de conservação, já concorreu por duas vezes ao Concurso de Elegância de Pebble Beach, tendo chegado ao pódio por uma delas.
Este, porém, está longe de ser o único automóvel da vida de Bette Davis.
Ainda antes de ter entrado na galeria dos Oscars, Bette Davis já tinha sido proprietária de um dos 13 Rolls-Royce Phantom I Playboy Roadster, de 1927, automóvel originalmente detido pelo actor Tom Mix e que depois a diva vendeu à Warner Brothers (que lhe deu uso em três filmes dos anos 50: "Giant", "The FBI Story" e "Inside Daisy Clover").
A ligação de amor-ódio entre a Davis e a Warner manteve-se por décadas e ficou ainda assinalada por outro automóvel, quando Jack Warner confiou à actriz para a rodagem do filme "Dead Ringer" o seu carro de uso pessoal (de 1955 até à sua morte, em 1978), o raro Bentley S-1 de 1955, do qual só foram produzidas sete unidades
Voltando ao Packard que agora vai a leilão, Bette Davis não o manteve por muito tempo, tendo-o vendido em 1942, numa altura em que já era proprietária do não menos exclusivo Cadillac Series 60 Special Town Car, uma das duas unidades carroçadas pela casa Derham.
Não se pense, todavia, que Miss Davis apenas gostava de enormes limousines.
Um dos automóveis mais conhecidos de Bette Davis – e que hoje se encontra em Itália, na colecção de Nicola Bulgari –, é a Buick Estate Wagon, feita por sua encomenda, com acabamentos em madeira e que também foi utilizada no cinema, no filme de 1942 "Now, Voyager".
Muito mais tarde, a 5 de Abril de 1980, na Crenshaw Motors, de Los Angeles, alguém recebeu um inusitado telefonema:
"Boa tarde. Daqui fala Bette Davis. Quero encomendar um automóvel americano. Um Ford Mustang. Preto, com interior em vermelho. Quero com tecto rígido e de duas portas. Não descapotável. O meu advogado, Harold Schiff, telefona depois para tratar dos detalhes. Obrigado".
Foi então construído o automóvel que Bette Davis chamaria de "Black Beauty", mas que ficaria para sempre como o "Ford Mustang Coupé Bette Davis".

Pela segunda vez, um automóvel recebeu o seu nome.

O imponente Packard de Miss Davis

O requintado interior do Packard

O painel de instrumentos do Packard

Bette Davis com o seu Packard

Rolls-Royce Phantom I Playboy Roadster

Bentley S-1

Cadillac Series 60 Special Town Car Derham

Buick Estate Wagon

Ford Mustang Coupé Bette Davis

Bette Davis: nome de olhos e de automóveis exclusivos Bette Davis: nome de olhos e de automóveis exclusivos Reviewed by Auto Vintage on 9.1.20 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.