Ferdinand Piëch (1937-2019)



Neto de Ferdinand Porsche (também) deixou o seu nome na História do Automóvel.

Filho de Anton Piëche e de Louise Porsche, e por esta via neto de Ferdinand Porsche, Ferdinand Piëch faleceu na segunda-feira, em Rosenheim, na Baviera. De modo diferente do seu avô, a sua acção na história automóvel é das mais marcantes, quer no campo da gestão quer na vertente técnica.
Nascido a 17 de Abril de 1937, em Viena, Ferdinand Karl Piëch – a quem os próximos chamavam "Burli", distinguindo-o do seu primo Ferdinand Alexandre Porsche, conhecido como "Butzi", sendo que ambos, ainda crianças, aparecem na imagem com o avô – fez os seus estudos na Suíça, após o que (em 1963) ingressou na Porsche.
Aparecendo nas fotografias do grupo de desenvolvimento do Porsche 911, a sua acção começou a ser sentida na marca da família no campo do desporto, pela criação, entre outros, de modelos como o Carrera 6 e, mais tarde, pelo 917.
Deixando a Porsche, em 1972, para ingressar na Audi, à sua inspiração ficaram a dever-se modelos como os Audi 80 e 100 e, de novo no campo do desporto, o Audi Quattro.
Da Audi, Ferdinand Piëch passou para a Volkswagen, vindo a ser apontado como o salvador do Grupo VW, que enfrentava então grande dificuldades.
Ao mesmo tempo que reforçou as marcas do grupo, como a Audi, a Seat, a Skoda e a VW, adquiriu outras, de carácter desportivo, como a Lamborghini e a Bentley e fez renascer a Bugatti.

A ele se ficou a dever a inspiração para a criação de mais um automóvel de alta performance, o Bugatti Veyron, do qual tinha dois exemplares na garagem.

Foto: Porsche AG
Ferdinand Piëch (1937-2019) Ferdinand Piëch (1937-2019) Reviewed by Auto Vintage on 27.8.19 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.