Tribunal proíbe réplicas do 250 GTO



Icónico modelo da Ferrari equiparado a uma obra de arte.

O Tribunal de Bolonha deu esta semana razão à Ferrari e declarou que está proibido o fabrico de réplicas do 250 GTO. Segundo os juízes, o icónico modelo é equiparável a um quadro de Leonardo da Vinci ou um escultura de Michelangelo e como tal, "enquanto obra de arte, não pode ser copiada".
Oito meses depois de a Ares Design, pequeno fabricante de Modena, ter anunciado que ia fabricar 10 unidades do seu 250 GTO, que seriam vendidos a um milhão de euros cada, o Tribunal de Bolonha decidiu sobre a queixa apresentada pela Ferrari.
No acórdão agora conhecido, os juízes afirmam que "o 250 GTO tem um valor artístico, que hoje é objectivo e generalizado, como o atestam os inúmeros prémios oficiais que lhe foram atribuídos e, como tal, não pode ser permitida qualquer imitação".
Com carroçaria original de Scaglietti, o modelo que a Ares Design anunciou em Outubro do ano passado em boa verdade apenas replicava essa mesma carroçaria, que deveria ser montada sobre uma mecânica contemporânea.
A mesma fórmula já fora utilizada pela mesma empresa – fundada por Danny Bahar, antigo CEO da Lotus – para criar o Ares Panther, "réplica" do De Tomaso Pantera, feita tendo por base o Lamborghini Huracán.
Quer o Pantera que o GTO, agora proibido, fazem parte do projecto "Legends Reborn", uma série de reinterpretações de modelos icónicos do passado.

Como se sabe, o Ferrai 250 GTO, do qual foram fabricadas menos de quatro dezenas de unidades, é neste momento o Clássico mais valioso, tendo um exemplar sido vendido, em Agosto do ano passado, por mais de 48 milhões de dólares.
Tribunal proíbe réplicas do 250 GTO Tribunal proíbe réplicas do 250 GTO Reviewed by Auto Vintage on 21.6.19 Rating: 5

No comments:

Ad

Powered by Blogger.